sábado, 2 de maio de 2015

insensatez...

te amo sem letras maiúsculas no início das frases,
as vezes sem virgulas ou acentos.
te amo, sem medidas ou métricas,
assim, como quem foi pega de surpresa,
e no afã de amar sem perder nada,
simplesmente ama.
amo sem me preparar, sem ensaios ou polidez.
fluo. exalo. entrego.
tenho experimentado esse sentimento altamente contagioso, e potencialmente capaz de tantas coisas inimagináveis, que nem sei onde caberia a gramática. nem sei.
desprezo a ordem, a continência,
a coerência e a sensatez.
te amo errando a letra, perdendo a palavra, o tom, e, sobretudo, a lucidez.
te amo tantas vezes dando espaço onde não se deve, mas nunca, absolutamente nunca, te amo sem reticências...

Solange Maia

2 comentários:

  1. Sol,

    Sinto falta das suas letras, da sua poesia. Por onde anda você?

    ResponderExcluir